Ex-governador reúne amigos, cavalga em terras própria e almoça em restaurante com cobertura de amianto


Saída foi do bem cuidado estábulo da fazenda Jurema




Depois do almoço frugal, pose com a dona do restaurante


Sem agenda política, o ex-governador Manoel Gomes de Barros reuniu um seleto grupo de amigos e à cavalo ganhou os verdes campos da fazenda Jurema. Protegido com um chapéu épico, o ex-prefeito de União dos Palmares foi um gentleman com seus convidados e não tocou em sucessão municipal, na gestão do prefeito Kil de Freitas que acha decadente, absolutamente nada foi dito que lembrasse política partidária.

Um milagre esse comportamento da tropa junto com o político que tem projetos para União dos Palmares para 2020. Nem um pitaco. Nada, absolutamente!

Subiu, desceu pequenos morros da fazenda, cruzou com boiada de nelore premiado e, em alguns momentos só rezes pretinhas, já em outros, animais de pequeno porte, mas pronta para o abate.

Maior pecuarista que se tem notícia na Zona da Mata alagoana, é também o maior fornecedor de animais para abate na cidade de Ibateguara. Passava das 13h quando chegaram num restaurante rústico que fica no sopé da Serra da Barriga.

Se a presença dos 11 amigos do governador fosse em 1695 haveria conflito, certamente. Todos à cavalo com valores acima de R$ 200.000,00 a cabeça, botina no meio da canela, outros no joelho. Óculos escuros nos rostos. Haveria sim conflito armado, não tinha remédio que desse jeito, a não ser alguém gritando:

- Domingos Jorge Velho e sua trupe! Se proteeejam, guerreiros de pele escura. Ataque à cavalo. Alguns Pampos com nomes e procedência inglesa! Alertava um quilombola do alto de sua Atalaia.

Mas, graças a Deus, tratava-se apenas de uma cavalgada com sintomas pacíficos, adocicada a uma aguardente de cana com cerveja gelada e pratos de galinha à cabidela com fartura. Ufa! Não foi dessa vez!

Não é todo dia que acontece um passeio para poucos ao lado de um ex-deputado estadual com governador de olho no FPM da prefeitura municipal de União dos Palmares a partir de 2020.

A cavalgada acabou por volta das 16h. Aos que não são do ramo, devem lamentar que o passeio o deixou "estrupiados" frutos dos galopes. Foi uma quinta-feira à cavalo para poucos e privilegiados.

 



Comentários