Quem visita à Serra da Barriga; por Hélcias Pereira


Turistas de São Paulo são os que mais frequentam a serra da Barriga, segundo Hélcias Pereira




Capoeiristas dão os votos de boas vindas aos visitantes



Agente florestal registra presença do turista em visita à Serra da Barriga



Livro de registro de visitas; uma exigência para sabermos quem nos visitam



Sempre gentis, agentes florestais atendem crianças


Após ter acolhido em seu solo sagrado um público superior a 14.000 (quatorze mil) visitantes no ano de 2018, a Serra da Barriga/Parque Memorial Quilombo dos Palmares se superou em relação ao crescimento memorável do número de visitantes apenas no primeiro semestre de 2019.

Ao longo do semestre, além de Alagoas, tivemos visitantes dos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins, totalizando um público superior a 11.000 (onze mil) visitantes, advindos de 440 (quatrocentos e quarenta) municípios brasileiros e de 21 (vinte e um) países, a saber: Alemanha, África do Sul, Arábia Saudita, Argentina, Canadá, Colômbia, Cuba, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Haiti, Inglaterra, Itália, Peru, Porto Rico, Portugal, Paraguai, Rússia, Uruguai e Venezuela.

O público visitante se apresenta de forma muito diversificada, foi possível registrar a subida de centenas de carros de passeios, utilitários e diversos ônibus advindos dos variados municípios de Alagoas, Pernambuco e Paraíba trazendo consigo estudantes de escolas públicas, particulares, faculdades, universidades, pesquisadores, capoeiristas, ciclistas, religiosos cristãos católicos, evangélicos e povos de Matrizes Africanas, gestores, grupos do Sistema “S”, além dos inúmeros turistas que adentram ao Parque quotidianamente.

Em relação aos anos passados, o grande diferencial é que nos meses de abril a julho mediante o período de chuvas, o acesso a Serra da Barriga tornava-se uma aventura imensurável devido à situação da estrada que ainda era de barro a qual provocava uma série de transtornos aos grupos de visitantes, em alguns casos aconteceram desistências com irreparáveis decepções e desalentos. Entretanto, neste ano de 2019, com o advento da construção da estrada em asfalto até as proximidades da área tombada, onde se encontra erguido o Posto de Observação, cuja continuidade se fez em paralelepípedo, transformando definitivamente o acesso em algo eminentemente acessível, tanto para os que sobem em veículos, quanto os que caminham paralelamente por um calçamento feito exclusivamente para pedestres em toda extensão da estrada, desde as proximidades do Rio Mundaú até a entrada principal do Parque Memorial Quilombo dos Palmares.

Conforme o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, a Serra da Barriga tornou-se Patrimônio Cultural do MERCOSUL em 11 de outubro de 2017, a partir de então, e principalmente com o advento de 2019, dentre os milhares de visitantes, tivemos a presença de gestores estaduais e municipais, além de grupos jornalísticos advindos do Canadá, França e BBC de Londres.

Ao longo do semestre aconteceram eventos e ações em prol da história, da preservação e avivamento da Serra da Barriga, a exemplo da plantação de cerca de mil mudas de árvores nativas por toda extensão da estrada de acesso ao Parque, o feito foi realizado com o empenho do órgão municipal do meio ambiente do município de União dos Palmares, inclusive envolvendo turistas durante o plantio, cuja interatividade foi prazerosamente agregadora.

Agencias de turismo tem realizado excursões regulares semanalmente, o que constata através dos livros de registro de presença, um público cada vez mais crescente advindo de todas as regiões do Brasil. São Paulo, por exemplo, é o terceiro em maior número de visitantes, vencido apenas por Pernambuco e Alagoas que segue em primeiro lugar com 7.285 (sete mil, duzentos e oitenta e cinco) visitantes. O município de Maceió lidera com: 3.179 (três mil cento e setenta e nove), e União dos Palmares com 2.713 (dois mil setecentos e treze). Destaca-se aqui o trabalho valoroso dos guardas florestais a serviço da Fundação Cultural Palmares, que além de realizarem rondas diárias por toda extensão da Serra, realizam plantões 24 horas, inclusive no interior do Parque Memorial. Nesse sentido, tanto os guardas quantos os funcionários de limpeza e conservação, além de manterem o Parque completamente limpo, atuam com atenções especiais, o que tem sido alvo de elogios por parte dos turistas e visitantes em geral.

A forma de acompanhamento das presenças é feita diariamente através dos livros de assinatura elaborados pela FCP/RR de Alagoas, permitindo semestralmente estimar os números visitantes, apesar de muitos irem embora sem assinar o citado livro, os números são nivelados pelo mínimo, ou seja, é maior ainda que a soma das assinaturas.

Importante saber é que durante o Mês da Consciência Negra (novembro), a exemplo de 2018 a quantidade de visitantes torna-se imensurável, sobretudo, no dia 20 quando se inicia o movimento ainda mesmo nas primeiras horas da madrugada, onde capoeiristas e religiosos de Matriz Africana em sua maioria se destacam ao longo do dia.

Acredito indubitavelmente que a Serra da Barriga e o Parque Memorial Quilombo dos Palmares doravante, continuarão sendo dignos de homenagens recorrentes em nome de todos os guerreiros e guerreiras que outrora habitaram e resistiram a frente do maior e mais importante Quilombo das Américas. Viva PALMARES!.

Helcias Roberto Paulino Pereira

Membro do Centro de Cultura e Estudos Étnicos ANAJÔ

Membro da Coordenação do Projeto: VAMOS SUBIR A SERRA

Assistente Técnico da Fundação Cultural Palmares / RR-AL


 

 



Comentários