PMs vão a júri acusados de integrar grupo de extermínio em União dos Palmares


PMs estão presos desde 2017 e assim devem permanecer até o júri FOTO: ASCOM MPE/AL



Outros integrantes também sentarão no banco dos réus; todos devem aguardar o júri presos

 Por Hebert Borges | Portal Gazetaweb.com 

Dois policiais militares vão a júri acusados de integrar grupo de extermínio na cidade de União dos Palmares, em Alagoas. A decisão foi publicada do Diário da Justiça desta quarta-feira (7), mas a data do júri ainda não foi definida.

De acordo com a publicação, os policiais militares Cícero Vasconcelos de Lima Júnior, Fernando Gomes de Lima Filho, além de Carlos Eduardo Soares e Francisco Eduardo da Silva devem permanecer presos, como estão desde dezembro de 2017. Um dos acusados, Wellington Monteiro da Silva, não foi pronunciado. 

Entre outros homicídios, o grupo é acusado de planejar e executar a morte do professor de Educação Física, Luan Douglas. O crime aconteceu na porta de casa da vítima, em abril de 2017. 

Segundo as investigações, o educador físico foi assassinado porque teria paquerado a esposa do policial militar Cícero Vasconcelos. A quadrilha, ainda segundo as investigações, possui ramificações com o antigo grupo de extermínio ninjas, responsável por matar dezenas de adolescente por encomenda em 2000, em União dos Palmares.

 

 



Comentários