Irmão de jogador de futebol é assassinado a tiros nos Terrenos


Jonata em sua última aparição em sala de aula





Após fazer o reconhecimento do corpo do filho Jhonata Antônio da Silva, de 18 anos, que morreu após ser baleado num local ermo na noite desta sexta-feira, no bairro Roberto Correia de Araújo, o pai da vítima, o trabalhador rural Sebastião da Silva de 70 anos, disse que a família se encontra revoltada com a forma violenta que o seu filho e estudante do Carlos Gomes de Barros morreu.

- Não tem ninguém para nos dar apoio aqui. Ele tem mãe, pai, irmãos... e aí? Como é que fica? Ele morreu igual bandido. Deram para mais de 5 tiros nas costas, na cabeça de Jonathas e além do mais atrairam o menino para um lixão. O corpo dele está por cima de uma carcaça de um Urubu — desabafou Sebastião, pai da vítima.

Segundo amigos, Jonatas morava na comunidade de Santa Fé, região periférica de União dos Palmares, marcada pela segregação e fazia esse mesmo percurso para pegar o ônibus da prefeitura todos os dias.

O assassinato de Jonatas ganhou repercussão nas redes sociais onde fotos do corpo do estudante crivado de balas viralizaram. 

-  Ele estava numa boa fase. Se relacionava muito bem. Era uma pessoa ótima. Ajudava a todos. Nós não merecíamos isso. Vai em paz meu irmão - escreveu um amigo num dos inúmeros grupos que repercutiram sua morte. 

Irmão do jogador de futebol profissional, Marquinhos Santa Fé, Jhonata Antônio da Silva foi clicado esta semana num papo reto com várias mães numa das salas da escola estadual Carlos Gomes de Barros onde era aluno. No momento ele usava um boné e um lenço em forma de bandana.

Uma fonte da Polícia Civil revelou que a forma como o aluno do Carlos Gomes foi assassinado o delegado regional Válter Nascimento deverá adotar a linha de investigação de um suposto acerto de contas, haja vista que a região é tida como boca de fumo e vários crimes já foram cometidos no mesmo local onde Jonatas Antônio foi assassinado.



Comentários