Polícia Civil prende homem que matou mecânico em Ibateguara


Ronildo disse ao delegado ser membro do PCC (Primeiro Comando da Capital)




Acusado usou uma faca da cozinha do alojamento







Esta foi a faca utilizada no crime



Givaldo dos Santos, vítima



Corpo do mecânico




 

Ibateguara continua assustada com o assassinato do mecânico Givaldo dos Santos de Araújo, na manhã deste sábado. Ele bebia com um grupo de amigos que festejavam o novenário de São Sebastião pouco mais de 4h da manhã, quando resolver urinar numa rua de acesso ao pátio da festa e foi surpreendido pelo réu confesso, Ronildo Amorim Cardoso Araújo, de 24 anos, funcionário do parque de diversão Linken, com golpes de faca-peixeira.

Givaldo dos Santos não imaginava que o acusado tinha ido no alojamento alugado pela gerência do parque e,  lá, teria pego uma faca de 12 polegadas que servia para serviços domésticos e depois ido ao encontro da vítima.

- Ele me atingiu primeiro, defende-se Ronildo Amorim, que tem passagem pela polícia de Pernambuco com mais de 4 infrações quando menor de idade. Daí desferi um golpe no pescoço, mas ele ainda me atingiu, exibe ele um leve corte na testa.

Frio e calculista, Ronildo Amorim diz que não se arrepende de ter cometido o crime e conta que o motivo da confusão "foi uma mulher" que estava bebendo com o mecânico "e passou a me encarar". Quando ele saiu para 'mijar' eu o segui.

- Nunca vi uma cena tão forte como aquela, diz um companheiro de parque de Ronildo, ouvido pelo delegado plantonista Jorge Bezerra que desde o crime envidou esforços juntamente com sua equipe para desvendar o crime. "Foram 8 horas até se chegar ao acusado", disse o experiente delegado da PC.

Sob a condição de não ser identificado, outro colega do assassino do mecânico disse que a "vítima tentava pedir socorro, ajuda, mas a facada tinha lhe acertado a veia jugular e Givaldo morreu momentos depois, bem defronte a igreja de São Sebastião.

Revoltada, a população de Ibateguara pede ao prefeito Geo Cruz  para ele dispensar o parque e, a festa seguir sem a diversão do Link cujo funcionário cometeu um crime bárbaro e torpe a um filho da terra. A seguir a entrevista exclusiva.

 

 



Comentários

  • Observador escreveu em 13/01/2019 07:58:12:

    Na verdade, quem realizou a captura do assassino foi a PM, não a Polícia Civil.