Governador anuncia liberação de R$ 8 milhões para operação de enfrentamento à seca


Governador Renan Filho



Renan Filho durante anuncio dos recursos



Texto de Severino Carvalho

O governador Renan Filho (MDB) anunciou, na manhã desta segunda-feira (22), em reunião com 29 prefeitos alagoanos, no Palácio República dos Palmares, a destinação de R$ 8 milhões para a operação Água é Vida. O objetivo é reduzir os efeitos da estiagem no Agreste e Sertão do Estado. Serão atendidos 38 municípios com decretos de emergência reconhecidos e uma população de aproximadamente 200 mil pessoas, em 700 comunidades.

A operação deve começar dentro de 30 dias e será coordenada pela Defesa Civil Estadual, cujo plano de trabalho foi discutido e elaborado junto com as prefeituras por meio da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA). De acordo com o governador, a prioridade será garantir água de qualidade para o consumo humano.

“Vamos somar todos os esforços para minimizar os efeitos da seca. Priorizaremos, obviamente, água para o consumo humano, dado que esse último inverno em nosso Estado teve um baixo índice pluviométrico, pouca chuva, o que nos faz enfrentar um verão duro, especialmente no Sertão”, avaliou Renan Filho.

De acordo com ele, o Ministério da Integração Nacional garantiu a destinação de R$ 5 milhões para o plano de contingência destinado à mitigação dos efeitos da estiagem em Alagoas. O Governo do Estado vai entrar, inicialmente, com R$ 3 milhões em recursos do próprio tesouro.

O coordenador da Defesa Civil Estadual, tenente-coronel Moisés Pereira de Melo, garantiu que a operação Água é Vida entra em vigor nos próximos 30 dias.

“Trata-se de uma operação de guerra voltada a levar água de qualidade para os irmãos sertanejos. Vamos correr agora com a parte de licitação e de contratação de 100 a 120 caminhões-pipa”, revelou o coordenador da Defesa Civil.

O presidente da AMA, Hugo Wanderley, informou que uma nova reunião será realizada com os prefeitos dos 38 municípios afetados pela estiagem e com os representantes das Coordenadorias Municipais de Defesa Civil (COMDECS) para acertar os últimos detalhes do plano a ser executado.

“Nós não tivemos inverno praticamente; tem sido um ano muito difícil e a situação se agravou até para a água destinada ao consumo humano. Vamos dar andamento às ações para que o socorro chegue num curto espaço de tempo”, comentou Hugo Wanderley, destacando o apoio ofertado pelo Governo do Estado aos municípios alagoanos com a perfuração de cerca de 800 poços artesianos e a instalação de sistemas de dessalinização, que amenizam os efeitos da estiagem e já deixaram comunidades livres da dependência do caminhão-pipa.

 Canal do Sertão

O governador aproveitou o encontro para informar aos prefeitos que, na semana passada, esteve em Brasília (DF) e garantiu a liberação de mais R$ 60 milhões para dar continuidade às obras do Canal do Sertão.

“Isso vai permitir, se a gente tiver um fluxo de recursos também do meio para o final do ano que vem, concluir o trecho 4 em 2019. O nosso desafio, então, é concluir o trecho 4 em 2019 e iniciar o trecho 5 para que o Canal do Sertão tenha a sua continuidade. Eu vou voltar à Brasília para tentar conseguir um pequeno recurso para iniciar o trecho 5, que, pela primeira vez, tiramos da lista das obras com irregularidades do TCU (Tribunal de Contas da União)”, disse.

Os municípios afetados pela estiagem em Alagoas e com decretos de emergência reconhecidos são: Água Branca, Arapiraca, Batalha, Belo Monte, Cacimbinhas, Canapi, Carneiros, Coité do Noia, Craíbas, Delmiro Gouveia, Dois Riachos, Estrela de Alagoas, Girau do Ponciano, Igaci, Inhapi, Jacaré dos Homens, Jaramataia, Lagoa da Canoa, Major Isidoro, Maravilha, Mata Grande, Minador do Negrão, Monteirópolis, Olho D’água das Flores, Olho D’água do Casado, Olivença, Ouro Branco, Palestina, Palmeira dos Índios, Pão de Açúcar, Pariconha, Piranhas, Poço das Trincheiras, Quebrangulo, Santana do Ipanema, São José da Tapera, Senador Rui Palmeira e Traipu.

Com fotos de Márcio Ferreira

Comentários 0

O comentário não representa a opinião do blog. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Poste o seu comentário