Uma das maiores indústrias de laticínios do Brasil vai se instalar em Murici


Olavo Neto, prefeito de Murici



Uma das marcas mais conhecidas no mercado nacional de lácteos vai implantar uma unidade em Alagoas. Trata-se da Mococa, empresa que tem sede em São Paulo e fez a aquisição do Laticínio Murici (Leite MUU), sediado em Murici e deve começar a operar já no primeiro trimestre de 2019.

A empresa vai ampliar a indústria com investimentos da ordem de R$ 11,5 milhões. “Na primeira fase serão gerados 65 empregos diretos, com a ampliação para a geração de 110 empregos a partir do segundo ano”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito.

A operação da Mococa em Alagoas começa com 35 mil litros de leite dia e chegará até 150 mil litros de leite num prazo de até 5 anos. A empresa vai produzir em Alagoas creme de leite, leite condensado e achocolatado, abrindo um novo mercado para os produtores de leite alagoanos.

Incentivos

O Conselho Estadual do Desenvolvimento Econômico e Social (Conedes) aprovou, na última semana, durante reunião no Palácio República dos Palmares, a concessão de benefícios fiscais para a Mococa S/A Produtos Alimentícios, que irá se instalar no município de Murici, a 53 km de Maceió.

Atuando há mais de 90 anos no mercado nacional, a empresa do ramo de laticínios irá fabricar leite condensado e achocolato na unidade produtiva de Alagoas, e deve gerar cerca de 400 empregos diretos e indiretos na região.

“A chegada da Mococa S/A é uma conquista importante para Alagoas, e contribuirá não só para o desenvolvimento econômico, como também para a consolidação e melhoria da Cadeia Produtiva do Leite do nosso Estado”, afirmou o presidente do Conedes e secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito.

Com o incentivo fiscal aprovado, a Mococa S/A se instala em Alagoas com os benefícios concedidos pelo Governo do Estado que fazem parte do Programa de Desenvolvimento Integrado (Prodesin), que oferece a redução de 92% no pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na saída dos produtos industrializados, além do diferimento do ICMS sobre os bens destinados ao ativo fixo, sobre a matéria-prima utilizada na fabricação de produtos e na aquisição interna de energia elétrica e gás natural.



Rafael Brito presidiu reunião do Conedes

Com Edivaldo Júnior da Gazetaweb.com


Comentários 1

O comentário não representa a opinião do blog. A responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. Cláudia escreveu em 18/10/2018 00:13:51:

    Boa noite alguém Sabe mim responder ser o leite mu foi vendido para a Mococa. ????

Poste o seu comentário