Abertura do São João 2018 de Caruaru tem celebração ao pífano e shows de Elba Ramalho e Fulô


Claudionor Brito ao lado do Ministro Mendonça Filho e de sua irmã no São João de Caruaru na festa de abertura



Claudionor Brito ao lado do amigo, Tony e de sua mana









Começou o Maior e Melhor São João do Mundo. A abertura oficial do São João de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, foi realizada neste sábado (2) no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga. A primeira noite contou com shows da Orquestra de Pífanos de Caruaru e o maestro Mozart Vieira, Jonas Esticado, Fulô de Mandacaru e Elba Ramalho.

Completando 10 anos, a Orquestra de Pífanos regida pelo maestro Mozart Vieira foi a primeira atração da festa. Ao todo, 75 músicos participaram da apresentação: 12 nos primeiros pífanos, 12 nos segundos pífanos, 14 percussionistas, 27 pessoas no coral, dois nos cavaquinhos, três nos violões, dois nas sanfonas e um no contrabaixo. Artistas como Gabi da Pele Preta, Riá Oliveira, Edmilson do Pife, Cacau Arcoverde e banda Zé do Estado participaram da celebração ao pífano e ao forró.

"É uma emoção muito grande abrir o São João. Não tenho palavras, adjetivos, para descrever, é muita emoção. O pífano é a maior expressão que nós temos", disse Mozart Vieira.

Milhares de pessoas acompanharam a primeira noite (Foto: Lafaete Vaz/G1)

Milhares de pessoas acompanharam a primeira noite (Foto: Lafaete Vaz/G1)

Músicas como "Caruaru do Passado", de Azulão, e "A Feira de Caruaru", de Onildo Almeida, estão presentes no repertório da Orquestra. "Eu acredito no país pela educação. Trabalhamos muito, ensaios de sete da noite até duas da manhã e todo mundo determinado. Ninguém sonha sozinho. Isso está na vocação do Agreste, os guerreiros são eles, eu sou apenas um colaborador", afirmou o maestro.

O empresário, Manoel Messias, de 29 anos, foi acompanhar apenas a Orquestra de Pífanos. Para ele, o show mostrou o verdadeiro significado do São João.

"A apresentação foi fantástica. Representa tudo que o que é Caruaru. Homenageou a cidade do passado, do presente, grandes nomes da cultura e artesãos. Foi o verdadeiro show que a cidade precisa para manter o São João por muitos anos", declarou Messias.

Jonas Esticado se apresentou pela terceira vez na festa junina (Foto: Lafaete Vaz/G1)

Jonas Esticado se apresentou pela terceira vez na festa junina (Foto: Lafaete Vaz/G1)

O cearense Jonas Esticado foi o segundo a cantar no Pátio. O cantor divertiu o público com músicas como "Com Amor Não Se Brinca", "Trincadinho" e "Contrário". Na terceira vez nos festejos juninos, ele tirou fotos com os celulares dos fãs e, no final, chamou uma admiradora para subir ao palco.

"Eu amo Caruaru. Já me apresentei muitas vezes na cidade, tenho intimidade com a galera daqui. A energia não tem igual", declarou o artista.

Quem seguiu a noite foi a caruaruense Fulô de Mandacaru. Pingo, Armandinho e Tiago Muriê levaram toda energia da banda para o público. Músicas que consagraram o trio como "Só o mie" e clássicos do forró como "É Proibido Cochilar", "Xote das Meninas" e "Sala de Reboco", além de canções de vaquejada, fizeram a animação da festa.

Fulô de Mandacaru tocou os maiores sucessos (Foto: Lafaete Vaz/G1)

Fulô de Mandacaru tocou os maiores sucessos (Foto: Lafaete Vaz/G1)

Com 17 anos de banda, o grupo cantou pela 17ª vez no São João de Caruaru. "É um prazer estar aqui. É nosso segundo show de junho, o primeiro foi em Campina Grande, mas aqui é nossa casa, energia total. Começamos oficialmente neste sábado. Sem dúvidas, o maior e melhor São João do mundo é esse aqui", afirmou Armandinho.

O encanador Fábio Galileu, de 60 anos, e a psicóloga Zilda Muniz, também de 60 anos, são casados há 18 anos. O casal, que sempre acompanha a festa, se divertiu com os shows. "Eu achei tudo maravilhoso. Vim andando e está tudo organizado, bonito. Está melhor que o ano passado. Eu quero estar aqui os trinta dias, todas as noites. Pelo que eu vi, está ótimo", disse Fábio.

Casal quer ir todas as noites de junho (Foto: Lafaete Vaz/G1)

Casal quer ir todas as noites de junho (Foto: Lafaete Vaz/G1)

Já tradicional na abertura da festa, a paraibana Elba Ramalho encerrou a noite de shows."Eu tenho muito amor pela cidade, muitos amigos. Meu primeiro e maior fã clube nasceu aqui em Caruaru. Eu me identifico com a cultura pernambucana, é uma relação boa. A recíproca aqui é sempre verdadeira, o amor bate lá e bate cá", afirmou.

Ela aproveitou para divulgar a campanha "#forropatrimonio", que busca registrar o forró como Patrimônio Imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). "Nós precisamos estar ao lado dos forrozeiros que muitas vezes são anônimos, que não estão na mídia e estão lutando pela história deles. Música e forró são de pai para filho, desde Gonzaga com Januário. Se a gente não preservar, a gente não sabe se a voz de Luiz Gonzaga vai ecoar daqui a dez anos", comentou Elba.

Elba Ramalho celebrou o forró  (Foto: Lafaete Vaz/G1)

Elba Ramalho celebrou o forró (Foto: Lafaete Vaz/G1)

Apesar da greve de caminhoneiros, que durou por nove dias na região, a abertura não foi prejudicada. O abastecimento de alimentos, bebidas e combustíveis foi normalizado durante a semana no município. A programação de shows foi aberta na sexta-feira (1º) na comunidade de Pau Santo, mas a festa começou oficialmente neste sábado.

Os festejos juninos seguem até o dia 30 de junho. Os homenageados deste ano são o escritor e compositor Nelson Barbalho (em memória), o colunista social Jotta Lagos (em memória), o organizador de eventos Zé Lucía do Palhoção (em memória), a compositora e poetisa Fátima Marcolino e a boleira Maria do Bolo. A programação completa você encontra na página especial do São João, além de informações sobre festejos em outros municípios.

Com informações do G1


Comentários 0

O comentário não representa a opinião do blog. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Poste o seu comentário