Operação prende quadrilha acusada de matar policial do Pelopes em 2016






Uma operação desencadeada nesta quinta-feira (24) pelas polícias Civil e Militar resultou na apreensão de dois adolescentes e na prisão de 15 pessoas, entre elas, o líder da suposta organização criminosa e que estava escondido no Rio de Janeiro. O grupo é acusado de ter participação direta na morte de um policial militar em 2016 e em um duplo homicídio registrado em abril deste ano, ambos em Murici. Um suspeito morreu após reagir à ação policial.

De acordo com o delegado Cayo Rodrigues, todos têm envolvimento com o tráfico de entorpecentes e homicídios nas cidades de Murici, São Miguel dos Campos e Maceió. Segundo ele, Jorge Henrique Tenório de Deus é apontado como o líder da quadrilha, tendo comandado, do Rio de Janeiro, diversas ações criminosas executadas em Alagoas. Ele fugiu após a morte do soldado PM Renato, em 2016.

"O grupo, que comandava o tráfico em Murici, começou a se incomodar com a ação da polícia, que vinha prendendo os integrantes da quadrilha. Como forma de intimidar a polícia, Jorge Henrique teria mandado matar o policial, já que ele seria um alvo "fácil" por morar na cidade. Foi por isso que ele fugiu para o Rio de Janeiro", explicou o delegado, durante entrevista coletiva na Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Ainda de acordo com o delegado, a polícia também cumpriu mandados dentro do Sistema Prisional de Maceió, onde os alvos foram Erick Jones Tenório de Deus - irmão de Jorge Henrique - e Paulo da Silva Santos. Ambos assumiam postos importantes na hierarquia da organização criminosa.  

Já em São Miguel dos Campos, a polícia prendeu Edjane de Deus, 31 anos. Já um homem identificado como William Douglas dos Santos, o "Pesadelo", morreu após reagir à ação policial. 

Os demais presos foram Sebastião Gomes da Silva Filho, 18, vulgo "De Menor"; José Cícero da Silva Junior, 20, o "Mago"; Jonata Douglas da Silva, 22, conhecido como "Douguinha"; Ariana da Silva Firmino, 25; Josival Correia Sampaio, 21, vulgo "Van"; Wemerson da Silva, 25; Weverton Gomes Leite, 19; José Douglas Alves da Silva, 32; José Wilson Aureliano dos Santos, 19; e Diogo da Silva Vieira, 23.

Sobre o duplo homicídio, o delegado não se estendeu sobre o caso, mas explicou que o crime também foi motivado pelo tráfico de drogas.

Na mesma operação, também foram apreendidos 2 kg de maconha, 500 gramas de crack e três armas de fogo.

Por Herbert Borges e Rafael Maynart 

 

 

Comentários 1

O comentário não representa a opinião do blog. A responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. . escreveu em 25/05/2018 10:32:55:

    Agora sim... pegaram o verdadeiro assassino do policial Renato , é esse mesmo que estava no Rio de Janeiro , os que morreram também faziam parte da gang, mais o maior responsável é esse aí !!!
    Parabéns para polícia em geral.

Poste o seu comentário