Gecoc denuncia grupo que pode ter matado pelo menos 75 em União dos Palmares


Professor Luan; assassinado a tiros ao chegar em casa



Promotores do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), denunciaram, nesta quinta-feira (01), acusados de integrar um grupo de extermínio em União dos Palmares, presos durante operação do Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL) com as polícias Civil e Militar, no dia 28 de dezembro de 2017. Dois deles são policiais militares. Para o Gecoc não restam dúvidas sobre as autorias dos crimes de homicídio praticados pelos investigados.

Na denúncia, os promotores de Justiça do Gecoc pedem a manutenção da prisão preventiva de todos os envolvidos nas mortes de José Alysson da Silva Cavalcante e do educador físico Luan Douglas dos Santos Porto e tentativa de homicídio contra Bruna Bezerra Nascimento. O intuito é o de evitar novas ações criminosas, inclusive preservar a integridade física e a vida de familiares das vítimas e testemunhas.

Os denunciados são: os policiais militares cabos Fernando Gomes de Lima Filho e Francisco Eduardo de Vasconcelos Lima Junior (cabo Júnior), Wellington Monteiro da Silva Gomes, Carlos Eduardo Soares, Márcio Rogério da Silva Lima e Joélison da Silva Oliveira.

"Há elementos suficientes acerca das autorias dos crimes cometidos pelos investigados. Eles integram, de fato, grupo de extermínio cuja finalidade é a execução encomendada de seres humanos. Além disso, aterrorizam não somente a população de União dos Palmares, mas das adjacências", afirma o Gecoc.

Crimes

Na morte de José Alysson tentativa de homicídio contra Bruna Bezerra, o Gecoc denuncia o policial militar Fernando Gomes como autor dos disparos e ainda pro ameaça de morte a familiares da vítima;

Carlos Eduardo Soares foi o piloto da motocicleta que conduzia Fernando e proprietário da arma usada no crime.

Márcio Rogério da Silva Lima o acusado de contratar o assassinato por ciúme da ex-companheira;

Wellington Monteiro e Joélison Oliveira são denunciados como os apontadores que abasteciam o grupo com informações das vítimas e deram cobertura na execução;

Já na morte do educador físico Luan Douglas, executado dentro de casa, o cabo Junior, conforme o Gecoc, é o responsável pela autoria intelectual e teria encomendado o crime por não aceitar o novo relacionamento da ex-namorada;

Carlos Eduardo Soares e Francisco Eduardo, os executores, chegaram á casa de Luan numa motocicleta e, enquanto cometiam o crime recebiam suporte de Fernando Gomes e Wellington Monteiro que estavam dentro de um carro;

O policial Fernando Gomes já foi acusado de integrar os "Ninjas", grupo de extermínio que atuava na Zona da Mata desde a década de 1990, mas que teria sido investigado a partir de 2002.

Os "Ninjas" foram presos pela primeira vez em 2006 e, á época, segundo o Ministério Público e a polícia podiam estar envolvidos em 75 homicídios registrados somente em União dos Palmares.

"Desde o limiar das investigações, as suspeitas da autoria do crime do Luan Douglas recaíram sobre o cabo Júnior", afirma a denúncia.

Por Gazetaweb | com assessoria

Comentários 0

O comentário não representa a opinião do blog. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Poste o seu comentário