Pesquisa coloca filho de Collor entre favoritos ao Senado


Acabou a fase de especulações extraoficiais sobre pesquisas eleitorais. Desde 1º de janeiro os institutos só podem divulgar os números com o registro junto à Justiça Eleitoral. A primeira deste ano será divulgada amanhã, pelo TDL Pesquisas.

Pela lei, nada impede que nomes de possíveis candidatos sejam colocados à apreciação do eleitor. É nesta seara, de brecha na lei, que figuras bizarras e comerciais, por motivos diversos, permitem que seus nomes sejam postos.

Sem divulgação

Tive acesso a números de um instituto local, com décadas de atuação e respaldo no meio político, onde Arnon de Mello Neto foi colocado entre os pré-candidatos ao Senado. Até agora os planos A e B, para o candidato a sucessor de Fernando Collor são a Câmara Federal e, circula nos bastidores, uma articulação para ser vice numa chapa ao Governo. Sobre esta segunda hipótese não duvido, afinal estamos falando de política, a arte do possível. Me disse ADA Mello, articuladora nº 1 de Arnon, que o projeto é a Câmara Federal.  

De quem é a estratégia?

Na referida pesquisa, realizada na última sexta-feira, apenas em Maceió, Arnon está postado na lista ao Senado. O interessante é que seu nome é colocado assim: ARNON (FILHO DE FERNANDO COLLOR).

Fica a dúvida se a ideia é para confundir o eleitorado, se é para queimar o nome, tirando o foco da Câmara, ou se o Senado é mesmo uma possibilidade.

Pelos números que vi, com Arnon empatando tecnicamente com os principais nomes, postos desde sempre, parte de Maceió continua seguidora do ex-presidente.

 

Em tempo: Como a pesquisa não foi registrada, fica apenas o registro “extraoficial”.

Por Wadson Regis

Jornalista profissional, formado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) é editor-geral do AL1.

Comentários 0

O comentário não representa a opinião do blog. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Poste o seu comentário